Pronúncia da Língua Inglesa: um vislumbre da fonologia do Inglês Parte 2

Para concluirmos, gostaria de salientar que muitos aprendizes da Língua Inglesa, tendem a pronunciar apenas de uma maneira as formas do passado regular dos verbos em Inglês.Contudo, existem 3 realizações para o “ED final”:

  • Os sons de “d” ocorrem quando o último som do verbo for uma consoante sonora, Isso é chamado de voiced sound, um tipo de pronúncia que faz vibrar as cordas vocais. Normalmente, ele acontece com as consoantes B, G, L, M, N, R, V, W, Y, Z.  A pronúncia /d/ também pode acontecer quando a palavra termina com um som vogal, e aí acrescenta-se somente -d . Exemplos: /braɪbd/ bribed; /dʒɒɡd/ jogged; /lɪvd/lived; /neɪmd/named; /ˈəʊpənd/ opened; /rəʊld/ rolled; /əˈpɪrd/ appeared; /kənˈfjuːzd/ confused; /kraɪd/ cried; /pleɪd/ played.

·         Os sons de “t” ocorrem quando o verbo termina com uma consoante surda com a representação fonética /t/. Esses são os chamados unvoiced sounds, produzidos principalmente pelos lábios e pela boca, e não pelas cordas vocais. Geralmente, são representados pelas letras F, K, P, S, X, CH, SH. Atente ao fato que você não deve se guiar pela letra, mas sim pelo som. Exemplos: /stɑːpt/ stopped; /tɔːkt/ talked, /læft/laughed, /mɪst/missed; /kræʃt/crashed; /mætʃt/ matched.

  • Apenas nos casos em que o verbo termina com as letras “d” ou “t”, a terminação -ed deve ser pronunciada aproximadamente como “Id” ,ou seja, adicionando uma sílaba extra. Exemplos: /ˈlæstɪd/ lasted; /ˈwɑːntɪd/ wanted; /ˈendɪd/ ended; /ˈniːdɪd/ needed.

4. Considerações finais

Este material é apenas um vislumbre das diferenças em ter a Lingua Portuguesa e Língua Inglesa. Para dominar a pronuncia do Inglês, aconselho encontrar um professor capacitado, obter um bom livro sobre o assunto e comprar ou acessar na internet um dicionário respeitável. Muitos profissionais e alunos acham que não é necessário  aprender a transcrição fonética das palavras, mas, no meu caso, me ajudou bastante para diferenciar as diferentes realizações fonéticas. Então, deixo a critério de cada um aprendê-la caso seu método de aprendizado for compatível.

Bibliografia

Carter, Ronald; Mccarthy, Michael. Cambridge grammar of English: a comprehensive guide. Cambridge: Cambridge University Press, 2007

Godoy, Sonia. English Pronunciation for brazilians: the sounds of american English: Sonia Godoy, Cris Gontow, Marcello Marcelino. São Paulo: Disal, 2006.

Longman Dictionary os Contemporary English for advanced learners 6th edition. England, UK: Pearson Education Limited, 2014.

Puw, Elizabeth M. Descobrindo a pronúncia do inglês/ Camila Dixo Lieff, Elizabeth M. Pow, Zaina Abdalla Nunes; tradução Juliana Bertolozzy. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010.

Publicado por sbecommunication

Antonio Leão se apaixonou pela língua inglesa na adolescência por causa da sua paixão polo rock and roll. Desde então tem aprimorado seus conhecimentos continuamente. EM 2008 obteve o certificado de Inglês no ACBEU. Para prosseguir seus estudos passou no vestibular da UFBA em 2009, formando-se Bacharel em Língua Estrangeira Moderna (Inglês) em 2013. Em 2021 concluiu a Pós-Graduação em Ensino da Língua Inglesa (Faculdade Descomplica). Desde que ingressou na UFBA, começou a dar aulas particulares e a ministrar aulas em cursos de inglês (Cultura Inglesa e Talktalk) e escolas do ensino fundamental (Escola Tempo de Aprender, Colégio Espaço Ideal Master). Atualmente, é professor do Ensino Fundamental I e II do Centro Educacional Império do Saber, além de ministrar aulas particular e atuar como tradutor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: